Página 1 de 3 123 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 30

Tópico: "REORGANIZAÇÃO" das escolas públicas do estado de SP

  1. #1
    Ex-Presidente do Brasil Avatar de Vigoncalves86
    Data de Ingresso
    Mar 2010
    Posts
    8.458

    "REORGANIZAÇÃO" das escolas públicas do estado de SP

    http://educacao.uol.com.br/noticias/...erca-feira.htm

    O que dizer desse excelente governador, reeleito no primeiro turno, no poder desde 1994?

    (vice do Covas em 94, vice do Covas em 98, governador depois que Covas morreu, reeleito em 2002, candidato a presidente em 2006, eleito governador de novo em 2010 e reeleito em 2014).

  2. #2
    Não acompanhei muito bem o tema, mas pelo que eu entendi a ideia é separar os ciclos de ensino em escolas separadas, se for realmente isso acho a ideia válida.

    Estudei minha vida inteira em escolas estaduais e todas mantinham mais ou menos essa lógica. Porém elas costumavam ter 2 ciclos separados em turnos distintos.

    A única pela que passei que possuía os 3 ciclos foi a pior delas, inclusive será fechada. A experiencia nela foi tão ruim que fiquei apenas duas semanas e pedi transferência.

  3. #3
    Eu tenho acompanhado de longe essa questão, mas pelo o que eu li, essa reorganização serve para tirar marmanjos repetentes - aqueles que ficam a vida toda repetindo de ano - de estudar com alunos muito novos.


    Mas o que me chama a atenção mesmo é esse extremo empenho desses "alunos", de se mobilizarem para que as escolas sejam ocupadas; o empenho em participar de uma manifestação.

    Será que esses alunos tão animados em ocupar as escolas, o fazem em nome do aprendizado, do ensino? Não creio nisso. São poucos os alunos realmente dedicados ao estudo.

    Politização do ensino: pouco estudo e muita ideologia? Seria triste.
    Última edição por Shaka III; 01/12/2015 às 03:01.

  4. #4
    Senior Member Avatar de SEP II
    Data de Ingresso
    May 2012
    Localização
    Springfield - D' OH!
    Posts
    6.275
    Citação Postado originalmente por kikonow Ver Post
    Não acompanhei muito bem o tema, mas pelo que eu entendi a ideia é separar os ciclos de ensino em escolas separadas, se for realmente isso acho a ideia válida.

    Estudei minha vida inteira em escolas estaduais e todas mantinham mais ou menos essa lógica. Porém elas costumavam ter 2 ciclos separados em turnos distintos.

    A única pela que passei que possuía os 3 ciclos foi a pior delas, inclusive será fechada. A experiencia nela foi tão ruim que fiquei apenas duas semanas e pedi transferência.
    Isso é uma parte, mas eles querem realocar os estudantes e fechar algumas escolas também. Ou seja, as salas de aula que ja são superlotadas hoje em dia devem dobrar o número de estudantes.

    Fora os problemas de logística pros estudantes.

  5. #5
    Cheguei a ver que tinha uma regra de deslocamento máximo, mas que na real não estava sendo cumprido.

    Essa superlotação atual é relativa. Minhas salas sempre começavam o ano com 40 alunos, em todos as instituições de ensino pelas quais passei, incluindo a Faculdade (também estadual) e o Senai.
    Na escola esses 40 pareciam 80, porque a cultura era de estar lá por obrigação e não para retirar o máximo possível. Além do que a sala nunca terminava com os mesmos 40, já que acabava havendo desistências etc.
    No Senai tb tínhamos 40 alunos na sala e o ambiente era completamente outro, pois quem estava lá estava porque queria, estava motivado, além de a retenção ser muito maior (depois de 2 anos de curso eram 38 na sala, 1 desistiu e um faleceu).

  6. #6
    Senior Member Avatar de YanCurtis
    Data de Ingresso
    Nov 2012
    Localização
    São Paulo
    Posts
    1.494
    Tipo, vamos isolar o problema das soluções?

    A questão é que diversas escolas da rede estão enfrentando uma ociosidade no nível de ocupação das salas de aulas. Isso ocorre principalmente porque a taxa de natalidade diminuiu e há um movimento de migração muito forte para escolas particulares.

    Diante desse cenário, o bolha do Alkimin resolveu fechar algumas escolas para otimizar o uso dos recursos. Até aí, OK, porque é uma solução possível. O problema é que ele não colocou o assunto para debate nem com a rede, nem com os alunos e nem com a sociedade, e isso gera um desconforto muito grande.

    Além disso, existem outras soluções para o problema de ociosidade e melhorar a qualidade do ensino: aumentar o ciclo de aula ou diminuir o número de alunos por sala. Da forma como o Alckimin está tocando a coisa, parece que ele quer 'economizar' grana com Educação e manter a mesma qualidade (ruim) de ensino, alocando os recursos que serão disponibilizados em outras frentes. Além disso, há ainda um precedente perigoso - o que acontecerá com as escolas vazias? Rumores dizem que serão leiloadas para a iniciativa privada e ter outros fins...

    Ou seja, não está claro o porque do Alckimin achar que essa é a melhor solução para o problema de ociosidade nas salas, e não está claro também que essa seja a melhor opção para os alunos e para a sociedade. Sem algumas respostas, isso aí tem alto potencial de prejudicar a todos e, por isso, merece ser barrado.

    Sobre as manifestações dos alunos, elas são todas válidas. Existem diversas justificativas para apoiar o movimento estudantil, e em nenhuma delas consigo gerar um questionamento tão obtuso quanto o do Shaka... mas enfim, só queria dar uma alfinetada em alguém porque tópico com quotes gera mais interação kkkkkkkkkkkk
    Última edição por YanCurtis; 01/12/2015 às 09:42.

  7. #7
    Artista da MPB Avatar de PedreiroRC
    Data de Ingresso
    Mar 2012
    Localização
    Florianópolis/SC e Brasília/DF
    Posts
    1.789
    Fácil questão.

    É melhor para um professor ensinar a matéria para uma turma pequena ou uma turma lotada? Se aumentarem tanto os números de alunos por sala, o professor ganhará mais por ter mais gente para ensinar, mais provas para aplicar e mais trabalhos para corrigir?

    O professor terá incentivo de melhorar suas aulas ou só ficará mais desgastado e estressado?

    O que está sendo feito é uma reorganização, e sou a favor dela. Ao invés de ter uma escola com 100 alunos no ensino médio, 100 no ensino básico e 100 no fundamental, ter uma escola com 300 no médio, outra escola com 300 no básico e outra com 300 no fundamental. Isso facilitaria para diretores, melhoraria bibliotecas, etc.

    Porém essa "reorganização" irá fechar quase 100 escolas, e isso não pode ser aceito num país onde a educação já é um lixo, onde falta escola. Retrocesso.

  8. #8
    Acho que uma coisa que poderia ser pensada (e não será pois aumenta custos ao invés de diminuir) é utilizar essas salas "vagas" para que se criassem laboratórios de ensino prático.
    Porque em minha concepção o problema não é ter 40 alunos em uma sala de aula, o problema é tê-los sem que eles tenham interesse naquilo que é apresentado.
    Volto a citar o caso do Senai, minha sala era até mais cheia que a do ensino médio, porém muito mais produtiva, já que tínhamos laboratórios de física, química, elétrica, pneumática, hidráulica e mecânica. Um adolescente pode aprender muito mais se houver esse estimulo de aprender na prática.

  9. #9
    Membros HUE Avatar de Mr. Indigo
    Data de Ingresso
    Oct 2013
    Posts
    2.549
    Aff, sério que vocês acham turmas com 40 alunos lotação alta? Puta frescura.

    meu primeiro e segundo grau foram em escolas particulares de elite aqui no ES, sempre com 40 a 55 alunos por sala. No terceiro ano a turma tinha até mais gente do que isso. Universidade (USP) a sala tinha 110 a 115 alunos...

    Por sinal, não há nada de errado em racionalizar para economizar. Boa administração se faz assim também. Nenhum ente federado está exatamente nadando em dinheiro. Uma unidade escolar a menos é toda uma estrutura burocrática que fica supérflua. O importante é não haver defícit de vagas.

  10. #10
    Citação Postado originalmente por YanCurtis Ver Post
    Sobre as manifestações dos alunos, elas são todas válidas. Existem diversas justificativas para apoiar o movimento estudantil, e em nenhuma delas consigo gerar um questionamento tão obtuso quanto o do Shaka... mas enfim, só queria dar uma alfinetada em alguém porque tópico com quotes gera mais interação kkkkkkkkkkkk

    Vamos lá...

    A questão não é se é legitimo ou não a manifestação. Não quero que os alunos se calem. O ponto é o quão vazia é a manifestação, vazia enquanto formação.

    O que ocorre é simples: alunos estão se manifestando porque vão ser reorganizados. Não vão ficar sem escola, sem educação. Só vão mudar de lugar. E o ponto em questão é que, não vejo alunos se manifestarem por um ensino de melhor qualidade.

    Ninguém está ali se manifestando em prol da causa genuína do aprendizado. Movimento por movimento. Esse tipo de movimento é aquilo que eu já havia postado anteriormente: politização do ensino.

    Talvez a maioria nem saiba o que está fazendo ali. Quer dizer, movimento que se movimenta pra lugar nenhum.
    E é triste ver que já tão jovens caíram nesse ciclo vicioso.
    Última edição por Shaka III; 07/12/2015 às 03:03.

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •