Página 1 de 3 123 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 22

Tópico: Sistema Politco

  1. #1
    Senior Member Avatar de JuliusEhNozes
    Data de Ingresso
    Dec 2009
    Localização
    Goiás
    Posts
    2.054

    Sistema Politico

    Ontem a Dilma anunciou que pretende fazer um plebiscito sobre a reforma política.

    "Reforma política
    No capítulo da reforma política, Dilma propôs aprofundar a participação popular por meio de um debate sobre a convocação de um plebiscito.

    De acordo com a presidente, o processo constituinte seria específico para estabelecer regras da reforma política. Uma reforma política pode produzir mudanças na forma de escolha de governantes e parlamentares, financiamento de campanhas eleitorais, coligações entre partidos, propaganda na TV e no rádio e outros pontos.

    Segundo Dilma, o debate da reforma política "entrou e saiu" várias vezes da pauta nas últimas décadas.

    "É necessário que nós [...] tenhamos a iniciativa de romper um impasse. Quero neste momento propor um debate sobre a convocação de um plebiscito popular que autorize o funcionamento de um processo constituinte específico para fazer a reforma política que o país tanto necessita", disse"

    Então já que no jogo temos uma experiência de dois modelos eleitorais, venho perguntar, qual você acha melhor?

    Conheço dois modelos de escolha política o atual em que você vota no candidato especifico e o por lista, modelo atual do jogo. Se houver outro comente.
    O atual vejo a vantagem de não haver influencias "externas" na escola da lista de candidatos, ganha o "melhor" vejo o problema desse modelo, que principalmente em cidades do interior (Tendo em cidades grandes, mas sendo mais mascarado) o "melhor" é aquele que tem mais dinheiro para gastar, já que a compra de votos e a troca de favores é quase regras.
    Já o de lista, o problema é a influencia externa, para o cara ser candidato vai ter que chupar muito dentro do partido, havendo um "mercado" (Podendo ser por compra de influencia, ou carisma do candidato etc...) para estar no topo da lista do partido. Já a vantagem é que tira um pouco dos favores dos políticos>pessoas, jogando isso para os partidos, creio eu que reduzirá a corrupção e a necessidade de alguns candidatos tem de colocar alguém lá porque é parente de alguém que o apoiou.
    E você o que pensa? Qual o melhor modelo?
    Última edição por JuliusEhNozes; 25/06/2013 às 09:48.
    RIP minha assinatura legal

  2. #2
    Senior Member Avatar de Splash_OS
    Data de Ingresso
    Jan 2011
    Posts
    2.878
    Dilma precisa urgentemente arranjar um consultor jurídico que não tenha dormindo nas aulas de constitucional.

    O poder Constituinte, que é exercido diferentes meios, inclusive uma constituinte, é SOBERANO, ILIMITADO e INCONDICIONADO. Não existe essa de constituinte específica, porque não há como limitar o exercício do poder constituinte.

    Em relação à forma de eleição, na verdade o Brasil adota um modelo misto. Para o poder executivo e senado, de fato é uma eleição em relação a indivíduos. Na eleição de deputados e vereadores na verdade é uma eleição por lista. Quando vc vota para deputado no fulaninho, o seu voto não vai pra ele, vai para o partido, que tem uma lista na qual seus candidatos são ordenados. Depois, por meio de um cálculo que eu nunca me lembro de cabeça, vc aloca cadeiras em relação à proporção de votos em função do total de votos para cada partido.
    Não jogo eRepublik.

  3. #3
    Ex-Presidente do Brasil Avatar de junecaz
    Data de Ingresso
    May 2009
    Localização
    Santa Maria/RS
    Posts
    2.849
    Quais implicações poderiam acontecer se fosse permitido a candidatura para qualquer cargo político sem necessariamente estar vinculado a um partido político?
    Citação Postado originalmente por Christopher Dawson
    As soon as men decide that all means are permitted to fight an evil, then their good becomes indistinguishable from the evil that they set out to destroy.

  4. #4
    Senior Member Avatar de Splash_OS
    Data de Ingresso
    Jan 2011
    Posts
    2.878
    Citação Postado originalmente por junecaz Ver Post
    Quais implicações poderiam acontecer se fosse permitido a candidatura para qualquer cargo político sem necessariamente estar vinculado a um partido político?
    Juridicamente falando, para cargos no executivo e senadores nenhuma. Para vereadores e deputados aí já não dá, a não ser que deixe de ser o esquema de lista.
    Não jogo eRepublik.

  5. #5
    Ex-Presidente do Brasil Avatar de junecaz
    Data de Ingresso
    May 2009
    Localização
    Santa Maria/RS
    Posts
    2.849
    Citação Postado originalmente por Splash_OS Ver Post
    Juridicamente falando, para cargos no executivo e senadores nenhuma. Para vereadores e deputados aí já não dá, a não ser que deixe de ser o esquema de lista.
    E considerando uma reforma política? Estava pensando no contexto de Voto distrital ou Sistema Majoritário Misto.
    Citação Postado originalmente por Christopher Dawson
    As soon as men decide that all means are permitted to fight an evil, then their good becomes indistinguishable from the evil that they set out to destroy.

  6. #6
    Senior Member Avatar de Splash_OS
    Data de Ingresso
    Jan 2011
    Posts
    2.878
    Citação Postado originalmente por junecaz Ver Post
    E considerando uma reforma política? Estava pensando no contexto de Voto distrital ou Sistema Majoritário Misto.
    Bom, partindo-se de uma premissa de Emenda Constitucional alterando a estrutura por listas, vc pode montar da maneira que bem entender.

    Pessoalmente, tenho problemas conceituais com voto distrital. Por exemplo, ele seria aplicado para que? Até consigo ver em um contexto de eleição de câmara de vereadores, mas para deputados estaduais e federais tb? Divisão geográfica não corresponde a divisão populacional, de forma que teríamos um sério problema de representatividade em relação a isso. O contrário, que é o problema da subrepresentatividade de estados menos populosos foi resolvido com o Senado, que representa Estados. Se vc converte a câmara dos deputados pro mesmo modelo vc vai ter todo o Congresso Nacional utilizando critério geográfico.

    O Sistema Majoritário Misto, por sua vez, a meu ver esbarra em uma pergunta: qual vai ser a divisão entre cadeiras distritais e proporcionais? Meio a meio? Enfim, por mim só agregaria o problema do majoritário.

    Eu não acho que a forma de eleição dos nossos políticos está errada, o que está errado é o nosso voto.
    Não jogo eRepublik.

  7. #7
    Senior Member Avatar de Thiago Santiago
    Data de Ingresso
    Sep 2009
    Posts
    2.194
    Eu não joguei eR com esse sistema por lista, mas, como dito, é o mesmo esquema de deputado e vereador.
    Nos últimos dias, conheci o conceito de democracia líquida(http://partidopirata.org/o-que-e-democracia-liquida/). Eu gostei, mas infelizmente é difícil pra caramba para implementar no nosso sistema político.
    Venha para o Off-Topic você também! Vem!

  8. #8
    Membro Exército Brasileiro Avatar de Web Carioca
    Data de Ingresso
    Jan 2011
    Localização
    Rio das Ostras
    Posts
    3.564
    Sugestões:

    - separação das eleições para cargos eletivos federais das eleições para cargos eletivos estaduais;
    - mudança do sistema de representação dos Estados e do Distrito Federal na Câmara dos Deputados, passando do sistema de cálculo pelo quociente estadual, para o sistema de cálculo pelo quociente nacional;
    - mudança da forma pela qual são escolhidos os suplentes de senadores.


    Voto distrital: O voto proporcional seria abandonado, e em seu lugar seriam criados distritos uninominais, isto é, de um único vencedor. Suponhamos, por exemplo, a eleição para a Câmara no estado de São Paulo. Ao invés de todos os candidatos concorrerem no estado todo com 70 vencedores, o estado seria dividido em 70 distritos. Cada candidato concorreria em apenas um distrito, e cada distrito elegeria apenas um deputado ou deputada.
    Brasileiros! Querem ajudar o nosso país? Sigam ordens do Ministério da Defesa!
    Http://goo.gl/PnaU5
    Lutem somente quando a barra estiver menor 55%



    "É possível enganar parte do povo, todo tempo; é possível enganar parte do tempo, todo o povo; jamais se enganará todo o povo, todo o tempo." (Abraham Lincoln)

  9. #9
    Senior Member Avatar de AngelluS II
    Data de Ingresso
    Mar 2011
    Posts
    1.274
    Citação Postado originalmente por Web Carioca Ver Post

    Voto distrital: O voto proporcional seria abandonado, e em seu lugar seriam criados distritos uninominais, isto é, de um único vencedor. Suponhamos, por exemplo, a eleição para a Câmara no estado de São Paulo. Ao invés de todos os candidatos concorrerem no estado todo com 70 vencedores, o estado seria dividido em 70 distritos. Cada candidato concorreria em apenas um distrito, e cada distrito elegeria apenas um deputado ou deputada.
    Eu li um texto sobre isso uma vez (tentei achar agora e não consegui), mas achei o método bem interessante mesmo. Pelo que lembro o Brasil seria dividido em distritos de 270.000 habitantes, algo assim.

    Me parece que assim o povo de cada distrito teria como fiscalizar mais as ações do seu Deputado, já que seria um só a ser visado.

    A questão de proporcionalidade por regiões que o Splash mencionou era minha maior dúvida na época e, pelo texto, não pareceu mudar muito em relação a realidade atual. Hoje temos problemas de estados minúsculos, mas com grande representatividade na Câmara...

    O "problema" maior seria a mudança do conceito de representatividade na Câmara dos Deputados. Passaria a ser essencialmente uma representatividade de interesse regional e ficaria mais complicado para os eleitores conseguirem eleger um representante por interesse de categoria, como o candidato do evangélicos, dos gays, dos militares, dos sindicalistas, etc, já que esses votos ficariam diluídos entre os distritos.
    Última edição por AngelluS II; 27/06/2013 às 09:47.

  10. #10
    Senior Member Avatar de AngelluS II
    Data de Ingresso
    Mar 2011
    Posts
    1.274
    Ah, e está na hora de limitar esses financiamentos de empresas e instituições para campanhas políticas. Aí que começa o maior problema da corrupção.

    Sem contar outros problemas, como a eleição pra Senador, em que apenas um nome é exposto, mas na verdade são 3 pessoas eleitas. Colocam um nome popular na cabeça, ele é eleito, assume outro cargo e o "suplente de chapa" (não sei como se chama) que ninguém conhece assume a cadeira dele por 8 anos. Brincadeira.

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •